Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Daily Echo

Breaking habits

24
Out17

Inspiração

Monica Nobre

Já se viram a mudar completamente de vida, não interessa o porquê, e sentirem falta do que ficou para trás?

Já olharam tão para trás e viram que se tivessem ficado onde estavam, não tinham conseguido estar aqui agora?

Já sentiram necessidade de renovar a vossa vida, começar de novo, para terem "aquele feeling" novamente?

Sabem o que vos faz feliz?

 

Decidi dar-vos um pouco de inspiração.Todas as mudanças são inspiradas em necessidades e, normalmente, em mudar do negativo para o positivo. O que é bom. Mas e se estiver tudo no positivo e decidimos mudar? Tudo bem. Não precisam de seguir ditados e só mudarem se algo estiver mal. Porque quando já está mal é sinal que já passou do limite. Naturalmente, aí a mudança vai saber-nos a mais que uma vitória, mas e se renovarmos o que está ainda bom? 

Gostava de vos dar alguns conselhos, que funcionam para mim.

 

Me, myself and I

Eu conheço-me. Como ninguém. E eu penso que se alguém me conhecer melhor que eu própria, significa que algo está mal. Aprendi a superar alguns complexos e a gostar de mim. Gosto de estar sozinha com os meus pensamentos e isso não me assusta. 

Eu não acredito que as pessoas mudem mas sim que nos descobrimos e nos adaptamos. E ao longo destes anos, aprendi que vou viver muito tempo comigo e aprendi a gostar de mim, a superar os medos, a organizar-me mentalmente para que ande bem e viva bem. Acho que isso é o mais importante. Se começamos a desleixar-nos conosco, o resto do nosso mundo, segue.

 

Gostava de estar noutro sitio

Dei por mim no outro dia a pensar que não quero estar aqui. Que posso bem estar a meio da minha vida e que quero fazer tanta coisa. Mas também olho para trás e já fiz a maioria das coisas que estavam na minha lista e isso deixa-me mais calma. Então decidi fazer um plano de 2 anos. Passa num instante, por isso é planear e atuar. Alguns pontos são:
- Onde e como quero estar daqui a 2 anos.
- Que etapas são necessárias para que isso aconteça e o que posso fazer para realmente acontecer.
- Como vou fazer.
- Planear imprevistos previstos.
- Ajustar caso algum imprevisto mais grave aconteça.
- Fazer. Não sair do caminho.

Acho que já é um compromisso enorme (2 anos) e temos de estar preparados para isso. Já tenho tudo mentalmente pensado mas vou apontar tudo e no próximo post, digo-vos tudinho.

 

O que tenho hoje não quero amanhã

Sempre fui ruim na minha gestão de tempo. Na minha organização. Sou preguiçosa! Vamos falar a sério: Sou buéééé preguiçosa. E sei e tenho consciência disso e às vezes cedo. Cedo demasiado! Mas isso tem de mudar. Porque tenho coisas para fazer e o tempo passa. Nisto tudo descobrimos que a culpa é sempre do tempo. 

Sei que tenho coisas a melhorar e sei como melhorar mas tenho preguiça. Então vou entrar na linha, fazer uma lista e manter-me. Se me virem a desviar, tem a minha autorização para me ralharem. Aqui vai:
- Ajustar a minha alimentação (já a mudei, só preciso de alguns ajustes. Como organizar nos almoços para levar e snacks melhores em vez de bolachas).
- Continuar a treinar. Seja às 6h ou às 22h. (nota: deixar de ser engraçada. Às 6h, LOL).
- Fazer um timeline para os trabalhos da faculdade, estou a perder-me nos dias e a ficar no deadline (como sempre).
- Ajustar prioridades. (Neste momento, tese. Depois, logo se dorme.)

 

Conforme o plano de 2 anos podemos ajustar as prioridades por tempo também. "Daqui a 6 meses uma viagem. Plano para agora: dormir às 19h para não gastar luz e também é menos 1 refeição e assim já dá para ir de viagem", por exemplo. (vão também reparar que os meus exemplos são parvos e exagerados, mas é para perceberem a coisa).

 

Ver inspiração nas pequenas coisas

Por mais que haja planos, a vida é deixar-nos ir. Eu estava a brincar quando ao dormir depois. Mas a verdade é que ando super atarefada com a faculdade. Mas aproveito os dias que tenho aulas para depois tirar 1hora e lanchar com as miudas, e aproveito sempre 1hora depois de jantar para ler ou ver um episódio de há 3 temporadas atrás. 

Apesar de querer que seja eu a controlar a minha vida, há coisas que realmente temos de deixar e dizer "hoje vou fazer isto!", porque me apetece. Não há razão para deixar de fazer as coisas que mais se gosta. Nenhuma. E eu ralho quanto ao tempo mas fazemos do tempo o que quisermos. Já temos a noção dele. Lá está...preguiça.

 

Inspiração também vem de amores

Há alturas em que lavamos a vista e pensamos "se não fosse eu casada e mãe de filhos". Sim, acontece a toda a gente. E faz-nos bem ao ego, à saúde, sorrimos feitas parvas e coiso e no final, ou fazemos alguma coisa ou deixamos a coisa e voltamos ao mundo.

Na minha opinião, as coisas não precisam de ser de extremos. Aproveitem as pessoas que vos fazem sentir bem, a companhia, os conselhos, as risadas... Pessoas vão e vem. E se se conhecem muito bem, sabem onde é o limite. Não quer dizer que vá descontroladamente acontecer alguma coisa.

 

Eu queria dar mais do que os conselhos que eu sigo. E, no mesmo seguimento, isto veio de um comentário de uma amiga que me disse que me dava tão bem com os rapazes que era estranho.

Pois bem, primeiro não tenho que me desculpar. Gosto de entrar nas brincadeiras deles, porque sou tão criança quanto eles (nas vezes que tenho paciência). Em segundo, sempre trabalhei mais com homens do que com mulheres. No meu trabalho anterior éramos 20 em que apenas eu e outra, éramos raparigas. O que acontece é que nós as miudas, tornamo-nos amiguissimas e eles são a nossa trupe. Tal como está a acontecer neste meu "novo" trabalho. E terceiro, o meu homem sabe o que tem nas mãos. Coitado, brincava comigo mas custou-lhe agarrar-me e levar-me debaixo do braço (ele faz esta piada). Ele é o meu mais que tudo mas há alturas em que aparecem pessoas que também me arrancam sorrisos quando não me apetece. E isso é completamente normal. 

Se também tem alguém assim, aproveitem. Torna-se uma amizade espetacular, porque acima de tudo, apreciam a companhia dessa pessoa. Por isso, sim... amores de vários tipos ajudam a ter inspiração e a motivar-nos.

 

Hobbies, coisas que gostamos de fazer e coisas que nos inspiram

Tenham hobbies! "Mas oh filha, tenho lá tempo pra isso!". Têm! Tem de ter. Tem de ter algo que façam e que não se fartem e que seja o vosso escape para o mundo. Porque a rotina torna o cérebro monótono e preguiçoso e precisamos de outras coisas para nos inspirar. 

Eu gosto de desenhar, de ler, de fotografia e de decoração. Gosto de fazer coisas tipo bricolage, DIY e coisas assim. A minha maneira de relaxar é editar fotografias ou ver coisas de decoração para encher os meus boards do pinterest. Tenho uns patins que ando de ano a ano... mas ando! 

Façam coisas diferentes mas dentro da vossa "normalidade". Não têm nem querem dispender tempo e dinheiro numa coisa diferente? Substituam algo que já façam por algo diferente, às vezes nem precisa de ser caro. Quando o tempo está bom, deixo o carro em casa e vou de comboio. Assim posso ler ou ouvir música e observar (o tipo mirone do transporte publico). 

Agarrem na vossa metade da laranja, limão ou naquela amiga que só se falam por whatsapp e vão dormir fora. Uma noite! Ponham a conversa em dia e jantam e saem da "normalidade". 

Existem muitas maneiras de fazer diferente nas nossas vidas. Aproveitem tudo e todos e encontrem o que vos faz feliz. 

 

(p.s. - isso também inclui desligar o telemóvel durante as refeições ou abolir televisão do quarto.) 

Sejam criativos e contem-me tudo!