Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Daily Echo

Breaking habits

04
Fev18

Armário cápsula

Monica Nobre

Já aqui tinha falado de armário cápsula mas nunca vos tinha mostrado/contado, como se faz.

Ontem deu-me uma travadinha (este fim de semana foi cheio de travadinhas) e decidi minimizar o meu armário. E à medida que pus fora do armário tudo o que tinha, acabei por perceber o que realmente visto, o que não visto e comecei este meu desafio, que na verdade é mais fácil do que parece.

Vou dizer-vos como fiz o meu armário cápsula (na verdade, continua enorme), mas antes vou dizer-vos o porquê.

 

Não é apenas uma moda, uma trend, uma "pancada". É um estilo de vida. Estilo esse que ando a tentar adotar há algum tempo: ter menos e viver mais. 

Isto faz parte do "não ter coisas desnecessárias" e "não gastar dinheiro só porque sim". Vivemos na época do consumismo e apercebi-me que estava dentro disso quando vestia uma farda e continuava a comprar roupa que não usava - e que dei com algumas peças ainda com etiqueta.

Eu nunca tive um estilo (de moda) certo. Gostava e comprava e dei com coisas no meu armário ainda com etiqueta, porque comprei e afinal percebi que não se adequava ao que tinha, ou foi ficando ali parado até não gostar mais, nem me rever naquela peça. 

Uma coisa que percebi é que não são as coisas que nos fazem felizes. E comecei a destralhar a minha vida de todas as formas. Quando vi o conceito do armário cápsula, para mim fazia todo o sentido mas eu ainda não sabia que estilo de roupa gostava ou que cores usava mais ou até o que tinha. Depois de por essa ideia na cabeça durante algum tempo, de ver algumas pessoas a fazê-lo, aprender algumas dicas, decidi por as mãos à obra (ontem, portanto).


O meu objetivo é não comprar mais, ou se comprar, comprar com consciência e necessidade. Depois de toda a seleção fiquei com imensa roupa ainda e se comprar será porque aquela peça vai substituir outra. Já parei de comprar há algum tempo, as coisas que comprei recentemente foi porque precisavam de ser substituidas (como roupa interior e algumas camisolas), ou como no natal recebi roupa e fui trocar pelos cartões oferta, fiz alguma seleção para perceber o que posso comprar com esses cartões (a validade é de 3 anos, por isso tranquilo!).

Então... 

 

Selecionar o que usamos

A primeira coisa que fiz foi separar a roupa de verão e de inverno. Apesar de usar muita coisa de verão, no inverno, não uso a de inverno no verão (tirando casacos) mas acabei por separar a roupa de inverno por:
Camisolas grossas
Camisolas de malha
Vestidos de inverno
Casacos de inverno
Camisolas mais fininhas (incluí nas de inverno)

E as roupas de verão em:

Tshirts
Tops
Vestidos de alças

 

Eu prefiro ter camadas, a ter roupa mais pesada, por isso se vier neve não estou preparada (tenho um edredão!) então uso T-shirts até de inverno, mesmo que com 1 casaco mais fino e o casacão por cima.

Cada um faz o seu armário conforme essas próprias manias, não existem regras, a não ser usar tudo o que está no armário.

 

Separar por cores

Por cada estação, arrumei a roupa por cores. E fiquei surpreendida com o resultado. Achava que não usava vermelhos e afinal é uma das cores mais abundantes do meu armário. Pensava que era uma pessoa de verdes mas afinal, só de inverno. Acabei por perceber os estilos e o que realmente gosto. 

Depois de ter tudo separado por cores, decidi retirar de cada cor, o que não usava há mais de 1 ano ou que nunca usei mesmo. 

E acabei com essa palete de cores de inverno:

Armário-capsula-dailyecho-inverno

 

E esta de verão:

armário-capsula-dailyecho-verão 

 

Tudo o que sei que não uso há muito tempo, foi dado. E neste momento, percebi que algumas coisas costumam ficar porque foi a avó que deu/ o namorado/ a prima/ a tia... Mas se não usamos qual é o objetivo de manter aquilo ali?

 

Calças

Roupa que também já está a ficar gasta, também dei. Quanto às calças, apenas sairam umas que não me servem mais. Tenho calças coloridas (azuis escuras, verde seco e rosa) que dão com a maioria das cores que tenho e depois tenho as clássicas de ganga escura que também dão. Por isso, não houve seleção nas calças. Futuramente, irei tentar não ter tanta dispersão de cores e materiais mais diversificados.

 

Vestidos/saias

Juntamente com a roupa que não uso, retirei vestidos. Mas eu sempre fui meio maria-rapaz, por isso nunca comprei vestidos ou saias que não usasse mesmo. Os que ficaram são os que uso mesmo, e são de cores básicas como azul escuro ou preto. As saias ficaram as "boas", as mais usadas e que não uso, tiveram seleção também. 

 

Não sei o que calçar

Sempre tive este problema, "não sei o que calçar". Enquanto toda a população feminina luta com o "não tenho o que vestir no meu armário". Eu gosto de andar confortável e os sapatos que sempre gostei sempre me magoavam ou eram incomodos ou depois não gostava de ver a combinação roupa que vestia/calçado, então voltava sempre aos meus fiéis ténis. Devo ter 30.000 pares (ehh exagero!) de ténis, de variadas espécies. E posso dizer-vos que não uso todos. O próximo passo é fazer uma seleção do calçado também, agora que "já sei o que vestir".

 

 

Mas calma, isto não acaba aqui. nas minhas prateleiras, agora arrumadas por cores, há um espaço propositado para colocar as camisolas que vou vestindo. As que volto a arrumar, vão para esse espaço, para eu perceber se as que escolhi como "as que uso", se realmente as uso. E a partir daí tenho a certeza que vou rentabilizar mais o dinheiro e o espaço - Não queiram acreditar a quantidade de espaço que o meu armário tem agora.

 

Vão aderir? Tem mais dicas? Chutem ideias.

Mais sobre mim

foto do autor

Este blog participa no projeto:

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D